Um dos principais fabricantes do Brasil de caixas d’água e tanques de polietileno para armazenamento de água e também um dos principais fabricantes de tubos e conexões em PVC, a Fortlev começou a usar os produtos Fortinet em 2015. Naquela época, a empresa buscava uma solução de segurança de rede que desse suporte às suas operações em todo o país.

Com o crescimento das operações nos últimos anos, a Fortlev queria aproveitar as vantagens dos recursos da Fortinet e Brasiline para migrar e integrar a plataforma de segurança para suas redes de Tecnologia da Informação (TI) e Tecnologia Operacional (OT). O objetivo era criar um ambiente abrangente com alta disponibilidade, desempenho ideal e segurança. 

“Precisávamos redesenhar nossa rede com forte foco em disponibilidade e segurança, além de buscar o que há de mais moderno em tecnologia para dar suporte à nossa operação”, conta Felipe Pinto Gomes, coordenador de Infraestrutura e Segurança da Fortlev. “Percebemos que as soluções Fortinet atendiam às nossas necessidades”, conta. 

Com a assessoria e o suporte da Brasiline, parceiro local da Fortinet, a Fortlev fez todo o processo de alinhamento e planejamento para uma integração TI/ OT. As prioridades eram claras: focar na segurança, seguir as tendências do mercado e garantir que a equipe pudesse reagir rapidamente no caso de qualquer problema na rede.

Disponibilidade e segurança eram cruciais para a modernização da Fortlev, considerando suas necessidades de segurança OT para as oito fábricas em todo o Brasil. As fábricas precisavam de tecnologia de ponta para garantir que todas as máquinas, sensores e equipamentos relacionados à operação funcionassem 24 horas por dia, 7 dias por semana.

“Queríamos estender os recursos de segurança que tínhamos em nosso ambiente de TI para a plataforma de automação industrial, de forma a ter mais controle e manter o ambiente de OT livre de ameaças”, diz Gomes. Em resposta, a empresa implantou a plataforma Fortinet Security Fabric em todas as suas fábricas, com base em FortiGate Network Firewalls. 
A empresa possui duas redes que operam separadamente dentro dos firewalls: uma para a área de TI e outra que integra o ambiente de OT, diretamente relacionado às suas operações. Com o Fortinet Security Fabric, a Fortlev ganhou controle total do tráfego de rede. 

As informações vindas de fora são processadas de acordo com as regras estabelecidas na plataforma de segurança para evitar qualquer violação. Dessa forma, é possível garantir medidas de segurança nas áreas mais críticas do negócio. “Isso nos ajuda a ter mais controle e a manter a infraestrutura livre de ameaças, com políticas definidas que nos permitem ver, compreender e validar todo acesso à rede”, revela. 

A pandemia fez com que parte da força de trabalho de Fortlev operasse remotamente – uma mudança que gerou desafios adicionais em segurança e estabilidade. O FortiClient EMS (Enterprise Management Server) teve sintonia perfeita com os objetivos da Fortlev, devido aos seus recursos Zero Trust Network Access (ZTNA). Isso proporcionou mais flexibilidade para implantar e gerenciar de forma confiável as políticas de segurança de endpoint FortiClient em dispositivos remotos de funcionários.